28 de junho de 2012

EUROPEU FEMININO DE SEVENS - RAPOSAS EM AÇÃO

A segunda etapa do Europeu de Sevens Feminino que se realiza este fim de semana em Moscovo serve simultaneamente de qualificação para o Mundial de 2013, a realizar nesta mesma cidade russa.

As Raposas portuguesas , que na primeira etapa se classificaram na oitava posição, tem uma difícil tarefa pela frente, quer na tentativa de conseguir pelo menos igualar a sua posição da época passada na geral (sétimo posto), quer na tentativa de conquistar um lugar no Mundial do próximo ano, já que apenas cinco equipas que disputam o torneio deste final de semana avançarão até lá (mais a Rússia, presente por ser o país organizador).

Ou seja, na melhor das hipóteses seria necessário ficar entre os seis primeiros para garantir uma vaga, o que, atendendo à concorrência, não vai ser nada fácil, mas também não é impossível.

No primeiro dia da prova as 16 equipas são agrupadas em quatro grupos de quatro, e a Portugal calhou enfrentar a Croácia, a Alemanha e a Inglaterra, apurando-se duas equipas para a fase seguinte.

Nos quartos de final, os apurados do grupo A, o grupo de Portugal, vão disputar as meias finais com os apurados do grupo B, pelo que se pode compreender a dificuldade da tarefa lusitana para este fim de semana...

Fique com os quatro grupos da fase de apuramento, a chave da continuação da prova para as finais, os jogos e horários das Raposas para o primeiro dia, e a constituição da nossa seleção na Missão Moscovo 2012.



Foto: Miguel Carmo/Facebook

7 comentários:

Anónimo disse...

Boa sorte para a nossa selecção! mesmo a baterem-se contra equipas em que as suas federações investem (ao contrário da nossa), podemos fazer história! Acreditem no vosso valor e soltem cá para fora todo o vosso potencial!

Vamos fazer história!

Força Portugal!

Anónimo disse...

Confesso que já começa a cansar todo este choro do rugby feminino, têm estágios, treinadores, equipamentos, fisios etc etc , são muito novinhas e só conhecem o rugby pós Mundial de 2007, esquecem-se das dificuldades que os clubes passaram anos e anos sem fim, esqueceram-se que antes disso praticamente pagava-se para se jogar na SN de seniores...

Anónimo disse...

caro anónimo, não sabes o que dizes! se calhar a maior parte delas já joga á mais tempo que tu e já deu mais ao rugby nacional do que tu também! merecem tanto apoio quanto qualquer outra seleção!
vão disputar o apuramento para um campeonato mundial e vão de véspera para a rússia que é já aqui ao lado... achas normal?

cumprimentos

Anónimo disse...

Anormal é não haver apoios ao Rugby emergente.

Placador disse...

http://maodemestre.forumatic.com/viewtopic.php?f=2&t=28

Anónimo disse...

ó minha querida, tome a noção, detas jogadoras não há nenhuma com mais de 30 anos, na melhor das hipóteses terão 10 anos de rugby em cima sendo que até 2007 era uma modalidade quase clandestina, quanto ao apoio sinceramente parece-me mais do que suficiente, parem de se queixar e tratem de apresentar resultados para depois virem pedir... quanto a terem dado mais do que eu ao rugby Nacional, impossível, eu das poucas vezes que tive a sorte de jogar pela SN tive que pagar do meu próprio bolso muitas das despesas e nunca me passou pela cabeça vir reclamar, foram dos melhores momentos da minha vida e que nunca esquecerei. Como dizia o Kennedy pensem naquilo e vcs podem fazer pelo rugby e não naquilo que o rugby pode fazer por vocês, o mesmo se aplica ao anónimo aqui de baixo que vem pedir apoio para os clubes emergentes, recebem bolas, sacos e batentes enquanto que os clubes que mais dão ao rugby em Portugal recebem ZERO.

Anónimo disse...

para depois dizerem que falo sem saber confirmo o que escrevi, das 14 jogadoras que estão eleitas (estou a contar com as de prevenção) apenas a Joana Borlido, a Marta Ferreira e a Arlte Gonçalves estavam inscritas em 2006/2007