16 de junho de 2018

PORTUGAL NA ALEMANHA - A CAMINHO DO ORIENTE?

Um ano cheio de imprevistos e situações que envergonham todos os que gostam de rugby está a chegar ao seu termo, para nós portugueses marcado por dois encontros com adversários inesperados que vão provavelmente - pelo menos em parte - provocar um futuro que não estaria no pensamento de ninguém.

Se tudo tivesse corrido sem os tais imprevistos vergonhosos - refiro-me à utilização indevida de jogadores pelas selecções da Roménia, Espanha e Bélgica - seria natural que Portugal defrontasse na luta pelo apuramento para o Mundial do Japão, a equipa da Espanha, que ocupava a terceira posição na tabela classificativa do Campeonato da Europa 2018.

1 de junho de 2018

IMPLOSÃO NO RUGBY PORTUGUÊS

A crise desencadeada pelos acontecimentos do passado dia 28 de Abril tem posto a nú algumas das fragilidades do rugby nacional e atingiu o seu ponto de ebulição com a decisão da direcção da FPR em aplicar falta de comparência às duas equipas envolvidas no fatídico jogo da Tapada.

Com a aplicação destas faltas de comparência, Agronomia e Direito, duas das mais importantes equipas nacionais, serão despromovidas para o escalão competitivo de mais baixo nível (CN3, 2ª Divisão ou Segundona) e impedidas de regressar ao escalão principal por cinco anos.

19 de maio de 2018

ACADÉMICA LEVA A TAÇA E SOMA SETE NA PRATELEIRA

Académica derrota Agronomia na final da Taça por 20-15, e leva o troféu para casa conseguindo sua sétima vitória na competição.

Sem o gostinho do sucesso desde 1997 - quando venceram o Cascais por 19-15 - os pretos desforraram-se das derrotas sofridas perante o mesmo adversário de hoje em 1998 (15-33) e 2012 (21-35) e somam mais um troféu aos obtidos em 1974 (Benfica 15-12), 1980 (CDUL 23-6), 1990 (Cascais 14-13), 1995 (Cascais 5-3), 1996 (Benfica 13-10) e, como referido acima, 1997 (Cascais 19-15).

10 de maio de 2018

CRAV VENCE PRIMEIRONA (CN2) COM TRAVO AMARGO NA BOCA...

O Clube de Rugby de Arcos de Valdevez venceu o Campeonato Nacional da 1ª Divisão (CN2) batendo na final o Clube de Rugby São Miguel por 13-11.

O equilíbrio foi a nota dominante da partida - como o próprio resultado reflecte - acabando por sair vencedora a equipa que teve um comportamento mais equilibrado ao longo da época, e que soube aproveitar da melhor forma as circunstâncias próprias da partida final.

4 de maio de 2018

É IMPORTANTE UNIFICAR E NÃO DIVIDIR


O Mão de Mestre sempre tem defendido que o rugby não é propriedade de uns poucos iluminados e considera que todos devem ter oportunidade de expor os seus pontos de vista na tentativa de salvaguardar o que é mais importante na comunidade oval - o sentido de pertencer a um grupo, de fazer parte de qualquer coisa que nos acompanha por toda a vida.

Hoje abrimos as nossas páginas a um antigo praticante, que nos dá a sua opinião sobre o momento que atravessamos.

29 de abril de 2018

OS JAGUARES DA ER GALIZA VENCEM SEGUNDONA EM ANO DE ESTREIA

Os Jaguares da Escolinha de Rugby da Galiza venceram o Campeonato Nacional da 2ª Divisão, a Segundona (agora CN3), no seu primeiro ano de competição plena, batendo o Rugby Clube de Elvas na final por expressivos 43-12.

No ano em que completa 12 anos de vida, a ER Galiza festeja da melhor forma, e depois de passar pelas competições de emergentes, atacou esta época o escalão inicial do rugby competitivo português conseguindo uma excelente vitória sobre o RC Elvas, com quem manteve durante a fase inicial da prova um braço de ferro equilibrado, que se manifestou numa igualdade na tabela classificativa, que apenas os factores de desempate foram capazes de resolver - as duas equipas terminaram essa fase com 54 pontos.

26 de abril de 2018

PRIMEIRONA, SEGUNDONA E CHALLENGE CUP CHEGAM AO FINAL

As competições nacionais de rugby de XV masculino começam a chegar ao fim, disputando-se este final de semana e no próximo os jogos decisivos da Primeirona, da Segundona e da Challenge Cup, ficando apenas por decidir o vencedor da Taça de Portugal (entre Agronomia e Académica) e o vencedor da Divisão de Honra (que vai encontrar seus finalistas este fim de semana), cujas datas de realização ainda não são conhecidas.

Num ano pleno de absurdos, encontramos-nos à beira de assistir a duas finais sem saber se os seus vencedores sobem ou não de divisão, já que eles ainda terão que defrontar um adversário da divisão superior, num play-off decisivo.