30 de maio de 2016

GRAND PRIX SEVENS ARRANCA NO PRIMEIRO FIM DE SEMANA DE JUNHO

Com data marcada para 4 e 5 de Junho em Moscovo, arranca o Grand Prix Sevens, em que participa a selecção nacional da especialidade, e que terá duas etapas em Julho, em Exeter nos dias 9 e 10, e em Gdansk na Polónia, no seguinte final de semana, dias 16 e 17 de Julho.

Estava prevista uma terceira etapa, a disputar no mês de Setembro em Lyon, mas a verdade é que essa referência deixou de estar presente no site da Rugby Europe, pelo que fica a duvida se a competição terá as previstas quatro etapas, ou apenas três.

29 de maio de 2016

MÃO DE MESTRE COM NOVA IMAGEM DE 1929

Com o final da época à vista, o Mão de Mestre muda de imagem, passando desde hoje a apresentar uma pintura de Max Beckmann, onde o pintor alemão nos dá a sua visão do rugby, como ele se mostrava aos seus olhos em 1929.

Esta obra, apesar de pouco conhecida, merece uma presença nos registos dedicados ao rugby, e seria interessante reunir numa publicação única algumas das mais significativas obras em que o nosso desporto serve como motivador de artistas - talvez surja alguém disponível para um trabalho dessa natureza...

Não é a primeira vez que usamos pinturas de rugby para ilustrar as nossas páginas, lembrando a título de exemplo a imagem de Emma Spence que dá vida ao nosso hot-site dedicado aos Jogos Olímpicos.

28 de maio de 2016

TERRAMOTO NO RUGBY FRANCÊS COM PROD2 NO EPICENTRO

 Ao contrário do que tínhamos anunciado no início da semana, não foi apenas o Tarbes a ser rebaixado do rugby profissional para o rugby amador em França, mas sim o Tarbes e mais três equipas - o Narbonne, o Bourgoin e o Biarritz!

O Conselho Superior da DNACG - a polícia financeira do rugby francês - decidiu pelo rebaixamento destes três históricos hoje mesmo, e a notícia atravessou todo o desporto francês, soando como um alarme sério para a forma como o profissionalismo foi introduzido, mesmo em França, onde se encontram as mais poderosas (financeiramente) equipas da Europa.

25 de maio de 2016

PORTUGAL ABANDONA CIRCUITO MUNDIAL PELA PORTA DOS FUNDOS

Como se esperava Portugal não conseguiu anular a distância que o separava da Rússia na classificação geral da competição, e termina na 16ª posição, mesmo atrás do Japão, que embora não sendo equipa residente e tendo participado apenas em cinco das 10 etapas, conseguiu o mesmo número de pontos que a nossa equipa.

Desta vez, mais uma vez, Portugal termina uma etapa apenas com derrotas, e deixou bem claro que a sua classificação final não foi um acidente, antes o resultado de uma longa série de erros e más decisões, restando agora esperar que um dia, no futuro, alguém trate do rugby português como ele merece.

CONHEÇA OS ADVERSÁRIOS EUROPEUS DE PORTUGAL PARA 2016-2017

Rugby Europe Trophy é a nova designação da antiga Divisão 1 B, mas a prova continua a ser a terceira divisão do rugby europeu, atrás do Torneio das Seis Nações e do Rugby Europe Championship, antiga Divisão 1 A, onde Portugal evoluiu desde a sua criação, no ano 2000.

Na próxima época as competições europeias - agora denominadas no seu conjunto por Rugby Europe International Championships - sofrem algumas alterações, das quais a mais importante diz respeito à promoção/rebaixamento entre as divisões, que passam a ser feitas em função dos resultados anuais e não mais do acumulado de dois anos.

24 de maio de 2016

NIMES, ROMANS, RODEZ, COLOMIERS E AURILLAC EM ALTA *

* Manuel Lopes
Com o aproximar do final da época, começam a ser conhecidos os finalistas e os que sobem de divisão.

David dos Reis e o seu Nimes subiram à Féderale 1, enquanto na ProD2 com o Lyon campeão, Bayonne, Colomiers (de Aurelien Beco), Aurillac (de Anthony Alves) e Mont de Marsan discutem as meias finais.

19 de maio de 2016

LINCES COM OS OLHOS POSTOS NA CUP DE LONDRES

Com a realização do Londres Sevens, em Twickenham, este fim de semana, chega ao final o Circuito Mundial de Sevens 2015-16, depois de disputadas nove jornadas e com a introdução dos torneios de Singapura, Vancouver e Paris, a troca de Port Elizabeth pela Cidade do Cabo e Gold Coast por Sidney, e a saída da Escócia como destino.

Foi uma repaginada no Circuito, que veio comprovar que os Sevens são uma enorme forma de divulgação do rugby como um todo, ao mesmo tempo que assume cada vez mais formas próprias, maior competitividade e maior nível de exigência.