3 de abril de 2013

ÚLTIMAS DECISÕES NA SEGUNDONA SUL/LISBOA

RUGBY EM PORTUGAL
E foi preciso chegarmos à última jornada da zona Sul/Lisboa para conhecermos o último apurado para as meias finais da Segundona.

Com os dois semifinalistas apurados na zona Centro/Norte já conhecidos há bastante tempo, e com um dos apurados do sul já conhecido, avançamos para a 20 ª jornada da prova sem sabermos, entre FCT e Sporting, quem andará em frente.

Mas uma coisa é certa, a fase de apuramento com 10 equipas, foi um enorme sucesso, e acreditamos que deverão ser criadas condições para que a mesma fórmula possa vir a ser adoptada no Centro/Norte - incluindo um adequado apoio financeiro.

ZONA SUL/LISBOA
SPORTING - SÃO MIGUEL 
EUL, sábado 13,30 h
O Sporting tem quatro pontos de vantagem sobre a FCT, e no confronto directo
com os tecnológicos levam vantagem.
Basta-lhe, portanto, conseguir um ponto de bónus para garantir o apuramento, e na primeira volta, apesar de derrotados pelos buldogues, os leões conseguiram mesmo esse tal pontinho (perderam por 25-24).
O São Miguel tem o primeiro lugar do grupo assegurado pelo que é natural que, mesmo inconscientemente, a equipa relaxe um pouco em relação ao que tem feito, mas mesmo assim é favorito para o encontro.
Talvez uma vitória do São Miguel com bónus para o Sporting...

FCT - OEIRAS
Sobreda, sábado, 13,30 h
A FCT deixou fugir a liderança da prova ao perder com o Sporting por 13-3 duas jornadas atrás, e está agora dependente de uma derrota sem bónus dos leões, para que uma eventual vitória com bónus sobre o Oeiras sirva para alguma coisa...
Quando a competição existe como aconteceu nesta zona, um deslize pode ser a morte do artista, e a FCT falhou quando menos o podia fazer, pelo que apenas a conjugação dos factores já referidos lhe dará o apuramento.
O que, convenhamos, não é fácil...
Ao Oeiras resta tentar estragar a festa da FCT, mesmo no caso do Sporting não conseguir o tal ponto de bónus.


BELAS - KELLERMAN
Belas, domingo, 17,30 h
O Belas foi até certa altura, um dos principais candidatos ao apuramento, mas acabou por baixar de rendimento e perdeu o comboio.
Assim os esquilos vão terminar o apuramento numa posição ingrata na tabela, que não parecendo justa acaba por ser reflexo da qualidade média das equipas da divisão.


ELVAS - TÉCNICO B
Municipal de Elvas, sábado, 16,30 h
Depois de uma, para muitos, inesperada vitória sobre o Oeiras, os elvenses têm agora a possibilidade de terminar a fase de apuramento com mais um brilharete, confirmando que o rugby - que já existe em Elvas desde os anos 70 - está a crescer e para ficar!

ÉVORA B - BEIRA MAR
Inferno dos Canaviais, domingo, 12 h
O Beira Mar foi outra das equipas que lutou quase até final pela qualificação, mas acabou por pagar o preço da sua juventude, sendo afastado dessa luta mas deixando uma ótima impressão geral e garantindo o futuro do clube.
A viagem a Évora é uma excelente oportunidade para reforçar os laços entre todos os elementos da equipa, e começar a preparar o que vem pela frente.

NÃO APURADOS CENTRO/NORTE
BRAGA - AVEIRO
Lomar, domingo, 15,30 h
Oportunidade para o Braga demonstrar o resultado do trabalho que vem sendo desenvolvido no clube, e para estimular toda a equipa para começar a preparar a próxima época.
O Aveiro tem ainda mais um jogo para realizar - em casa frente aos garranos - mas tem sido a equipa mais fraca das zonas Centro e Norte.
Tem neste encontro a possibilidade de ultrapassar o Braga na classificação e fugir da pouco recomendada lanterna vermelha.

CRAV B - AAUTAD
Sintético de Arcos, domingo 16,30 h
Os universitários de Trás os Montes têm a possibilidade de conquistar a primeira posição na tabela deste grupo, desforrando-se das derrotas sofridas na primeira parte do apuramento.
Uma eventual vitória dos transmontanos, seria a confirmação de uma generalizada melhoria do rugby praticado pela equipa de Vila Real.
No entanto os garranos estão na corrida já que ainda têm o tal jogo em Aveiro por realizar, pelo que não devem facilitar.

Foto: Rugby Photo Store/Miguel Rodrigues

4 comentários:

António disse...

Eu também gostaria de vêr uma junção entre o Norte e Centro para que fosse um campeonato ainda mais interessante com 10 equipas, já que tanto no Norte como no centro existe campeonato disputado por 4/5 equipas. A questão se calhar seria de haver interesse e dinheiro para isso acontecer.
Ainda chegarei ao dia em que verei campeonatos com mais de 10 equipas (sem contar com B's).
O jogo dos dois da frente é muito equilibrado e não acho que haja são favorito. O SCP e o SM são equipas muito fortes e entram no campo em pé de igualdade. Ainda não percebi como há pessoas que vêm ENORME diferença entre estes dois. Aguarda-se um belo espectáculo tal como da outra vez em que qualquer um poderia vencer.

Anónimo disse...

A Junção Norte e Centro só será possível se se criar uma terceira divisão regional pois claramente nem todas as equipas nesta segunda divisão têm a capacidade financeira para sustentar uma Época Nacional. Especialmente as do Norte que praticamente todas as Jornadas virão a Lisboa.

Anónimo disse...

Um modelo regional Norte/Centro seria o ideal. As equipas do Centro com a saída da Escola Agrária ficaram reduzidas a meia duzia de jogos com grandes intervalos de tempo entre eles e quando chegam a um patamar superior nota-se claramente a falta de rotinas em detrimento das do Norte. Seria muito benéfico a junção destas equipas ao campeonato do Norte no que diz respeito à competitividade e até à própria qualidade dos jogos.

João Quintela disse...

Parece-me óbvio que sem juntar as equipas do Norte/Centro num único grupo de cerca de 10 equipas não poderá haver evolução na região. Estes grupos separados são uma piada…joga-se 1/2 vezes por mês a pretexto de poupar dinheiro. Os finalistas do Grupo Norte/Centro irão jogar as finais com equipas muito mais rodadas/preparadas fisicamente…
Quer se queira quer não, há que haver uma escolha (central e geral) se a 2ª divisão é regional e depois nacional, se é regional, se muda conforme a vontade dos clubes ano a ano, etc. Não me parece que haja necessidade, de modo algum, de uma 3ª divisão…não temos equipas para isso…
(Alias ainda defendo uma Honra com 6 equipas, 1ª com 10 e as tais duas zonas regionais Norte/Centro e Lisboa/Sul com cerca de 10 cada – “abaixo” disso ficam os emergentes – sempre regional! -, que deviam/podiam ser mais apoiados /desenvolvidos (e falo sem real conhecimento de causa)
Todos nós sabemos que o dinheiro não abunda e correr meio Pais durante 8 meses custa muito dinheiro para quem não está preparado para o fazer. Mas quem não está pronto para correr os riscos mais vale ficar pela tal 3ª divisão – emergentes
Haveria, com certeza, uma maneira de centralizar todos os meios necessários por uma única entidade que com certeza conseguiria melhores preços para, por exemplo, alugueres de camionetas, transportes, (e FPR não tem um protocolo com um dos maiores grupos de alugueres de carros em Portugal?)