8 de janeiro de 2016

IAN SMITH CONFIRMADO COMO SELECCIONADOR NACIONAL

Ian Smith foi hoje confirmado como responsável da equipa nacional de XV a partir desta data, embora a apresentação oficial esteja marcada para a próxima terça-feira, altura em que deve ser revelada a estrutura técnica da selecção, que deve integrar ainda os técnicos do Direito e do CDUL, clubes que maior número de jogadores lhe fornecem.

Smith será ainda responsável pela preparação de um plano estratégico para o Alto Rendimento da FPR e exercerá funções até ao final da época, recordando-se que o técnico desempenhou semelhante tarefa junto da federação georgiana de rugby, país do qual foi ainda responsável da selecção de sub-19.


Apesar de ser inglês por nascimento e ter feito a sua carreira como jogador especialmente no Gloucester Rugby Club, pelo qual se estreou na equipa principal em 1982 - num jogo em que esteve em campo apenas 10 minutos, no fim dos quais recebeu a única ordem de expulsão de toda a sua carreira - Ian Smith representou a Escócia por 25 vezes, graças à nacionalidade de seu avô.

No Gloucester Ian jogou ao mais alto nível durante 15 anos - até 1997 - tendo sido capitão da equipa durante quatro épocas começando em 1991-92, na mesma temporada em que se estreou pela Escócia, contra a Inglaterra em Murrayfield a 18 de Janeiro.

Depois de deixar o Gloucester, Ian Smith ainda jogou no Moseley em 26 partidas, após o que iniciou a sua carreira como treinador em Newport, como adjunto de Allan Lewis, assumindo de seguida o seu primeiro cargo como treinador principal com o Cheltenham.

Em 2011 Smith embarcou para a Geórgia onde foi responsável pelos sub-19 com quem trabalhou por mais de um ano, e em Fevereiro de 2014 teve a sua primeira colaboração com o rugby português, como conselheiro técnico da federação.

Recorde-se que os Lobos iniciam a sua temporada no Campeonato da Europa em 6 de Fevereiro, defrontando a Roménia em Cluj, uma semana mais tarde jogam em Lisboa contra a Geórgia, e a 27 de Fevereiro defrontam a Alemanha em Hannover, naquele que deverá ser o jogo decisivo da permanência de Portugal na Divisão A do Europeu.

Em Fevereiro de 2015 Portugal derrotou os alemães em Lisboa por 11-3, e para manterem a quinta posição da tabela e evitarem a despromoção, os Lobos não podem falhar nesta partida, embora o campeonato não termine aí.

Na verdade Portugal ainda joga em Madrid com a Espanha a 12 de Março (derrota por 19-8 em Coimbra em 2015), antes de encerrar a sua participação em Lisboa, frente à Rússia em 19 do mesmo mês (derrota em Sochi por 21-8, em 2015), mas tudo leva a crer que a manutenção será mesmo decidida em Hannover.

Ian Smith   é o quinto treinador da nossa equipa nacional desde que Tomaz Morais (2001-2010) abandonou o cargo, seguindo-se a Errol Brain (2010-13), Frederico de Sousa (2013-14), João Luis Pinto (2014-15) e Olivier Baragnon (2015 Jul-Dez).

Foto: Luis Cabelo/FPR

4 comentários:

Antonio Freitas disse...

Não deixa de ser uma apresentação que peca por pouco , sem qualquer carisma e brilho deste treinador dos quadros da IRB que se tem arrastado por cá no apoio às selecções desde 2013 .
Veremos agora ao leme , sem poder se esconder , quais os resultados que poderá apresentar , espero que a exigência que tem sido posta em cima dos diferentes treinadores no passado não baixe.

Curioso que para o apoiar sejam dois treinadores que também andam sempre nos passos da FPR , com um que teve responsabilidades directas no ano que passou , o treinador do CDUL .
Uma direcção ter como pretexto de que são as duas equipas que mais jogadores dão à selecção para colocar os amigos da turma não cola , percebo que o nosso Bico não encaixa no perfil assim como muitos outros treinadores , mas , já bastava o Cabé e estes também entram a tentar vender histórias da carochinha .

Mesmo com estes sobressaltos é desejar que os resultados apareçam , que muita falta fazem , e tenham sorte para o futuro .



Manuel Cabral disse...

A inclusão dos treinadores do CDUL e Direito é apenas uma hipótese que levantamos - como também outros orgãos de informação - sem confirmação até ao momento.

Antonio Freitas disse...

Comprendo , não é um ataque a quem dá a noticia , mas sim perante à eventualidade de acontecer como noticia , será lastimável . Como se costuma dizer onde à fumo à fogo , esperemos para ver .
Cump.

Silvino Salgueiro disse...

Mais do mesmo? Acho que tantas cabeçadas na parede ao longo destes anos já deviam ter aberto os olhos à FPR no sentido da construção dum projecto estruturado e realista... mas isto sou eu a pensar alto.