1 de fevereiro de 2014

SEGUNDA SEMANA SEM ÁRBITROS TIRA MÁSCARA AO RUGBY NACIONAL

Hoje é dia de jogo internacional, mas estamos certos que em Cluj o encontro vai ter uma equipa de árbitros oficiais, ao contrário do que vai acontecer em Portugal, onde uma vez mais a inépcia da Direcção de FPR foi incapaz de resolver um problema que explodiu na cara dos amantes da modalidade há mais de uma semana, como o Mão de Mestre vos contou nas suas páginas.

Dando mais uma vez provas de total indiferença em relação ao rugby doméstico, a FPR não soube negociar com os árbitros nacionais o regresso à actividade e assim os jogos que terão lugar neste fim de semana serão, mais uma vez, dirigidos por árbitros pescados na assistência, apesar da declaração do Presidente da FPR de que É preciso, e é urgente, encontrar uma solução.


A situação é tanto mais grave quanto começa a afectar a relação dos clubes com os seus patrocinadores, de que a carta que abaixo transcrevemos é claro exemplo, apesar de ter sido escrita em nome pessoal, e não como representante da empresa onde o subscritor é CEO.

Boa Tarde
 
Uma modalidade desportiva que pela segunda semana consecutiva não tem árbitros oficiais, não pode ser levada a sério.
 
Uma modalidade desportiva em que a Direcção passa a semana a falar de um jogo internacional em vez de resolver um problema que afecta a credibilidade da própria modalidade, não pode ser levada a sério.
 
Uma modalidade desportiva cuja sua estrutura organizativa á meses não paga aos agentes dessa modalidade, neste caso árbitros e jogadores, tem graves problemas.
 
Uma modalidade desportiva que se reúne para discutir a mudança da estrutura competitiva no sentido da elevação do nível e depois não consegue garantir a presença de árbitros nos jogos, não é para ser levada a sério.
 
Querer chamar patrocinadores e dinheiro a esta modalidade e depois não garantir a presença de um elemento fundamental do jogo, o árbitro, é andar a brincar com o dinheiro dos outros.
 
Dizer que o Rugby é um desporto de Gentlemen e depois não pagar os honorários devidos é andar a brincar com as palavras e com os conceitos.
 
Gastar dinheiro numa competição extra como a Amlin, independentemente das razões desportivas dessa decisão, mas não garantir os pagamentos acordados anteriormente, é desonesto.
 
É incompreensível que se gaste dinheiro com as viagens e estadias de jogadores a actuar no estrangeiro, independentemente do seu valor e das razões desportivas, e não pagar as dívidas que a FPR já tem e que assumiu perante pessoas que ganham muito pouco como os jogadores e árbitros, não é ético.
  
Espanta-me os clubes irem a reuniões na FPR para falar de modelos competitivos mas não no problema dos árbitros.
 
Espanta-me irmos para a segunda jornada sem árbitros e ninguém se preocupar muito.
 
Espanta-me que depois daquilo que infelizmente se passou em Cascais fora do estádio, exista  quem pense que isto não se pode passar dentro de um estádio motivado pela falta de árbitros e esteja disposto a assumir esse risco.
 
Espanta-me que clubes e patrocinadores se sujeitem ao risco de publicidade negativa.
 
Não acredito que o Presidente da FPR seja o culpado de tudo, existem leis, existe quórum mínimo das direcções, existe mais do que uma assinatura nos cheques, não existem pistolas apontadas á cabeça de ninguém. 
Vamos ser sérios, a culpa não pode ser só de uma pessoa, pode é acontecer que enquanto se aponta o dedo a uma só pessoa isso liberte outras para outras coisas.
Em última instância a culpa é de todos os clubes porque vêm o que se está a passar e nada fazem para alterar o estado das coisas, sendo assim cúmplices ou dando o seu consentimento.
 
Sabia que o Rugby é para gente dura e rija, nunca pensei que fosse desporto de inconscientes.
 
Este tem sido um ano esclarecedor sobre a forma como o Rugby é encarado em Portugal e aproxima-se mais da mentalidade de  jogos "solteiros contra casados" do que de qualquer modelo sério e com plano de desenvolvimento.
 
As verbas provenientes do Comité Olímpico Português são verbas de todos os portugueses e que deverão ser dadas a desportos credíveis. Estes têm sido anos duros para todos nós, o dinheiro de todos merece ser escrutinado na forma como é gasto.
Quarta Feira irei fazer uma exposição ao Comité Olímpico Português para perguntar ao COP se entende como credível uma modalidade que não paga aos credores e que não garante árbitros nas competições oficiais. 
Vou inquirir se o COP não acha que antes de atribuir verbas ao Rugby, fará melhor em exigir a reposição da normalidade e só depois libertar verbas. 
Vou inquirir o COP se quer assumir a responsabilidade pelo uso que será dado ás verbas atribuídas a uma modalidade que não cumpre com os mínimos. 

Vou fazê-lo como adepto do Rugby mas sobretudo como português que está farto de ver o seu dinheiro ser mal gasto e desbaratado, afinal jogos de "solteiros contra casados" não necessitam de dinheiro e estes são os únicos onde não há arbitro.
 
 
Atentamente
Francisco Bernardino 

12 comentários:

Anónimo disse...

Mas a divisão de honra via ficar sem àrbitros ?

Anónimo disse...

Subscrevo

Anónimo disse...

Assino por baixo ......é triste

Anónimo disse...

Ninguém sai bem na fotografia. Nem FPR nem árbitros. Decisões destas sem aviso prévio são de uma vergonha e de uma falta de respeito TOTAL.

Anónimo disse...

Não sabia que o COP já estava a atribuir verbas à FPR mas, se está, essas verbas serão destinadas exclusivamente às 2 selecções de sevens.

Penso que é preferível que os clubes, nomeadamente o clube com o qual o Sr. Bernardino tem uma importante ligação, convoquem uma AG extraordinária para esclarecimento cabal de todas as questões orçamentais.

PSMartins

Anónimo disse...

Sem aviso prévio!?

Deves andar a dormir, há mais de uma semana que a situação se arrasta!!

Queria ver se fosses tu a pagar as deslocações se não fazias como os árbitros

Anónimo disse...

Parece-me um problema financeiro que leva os árbitro a não arbitrarem os jogos, se assim é, parece-me que a FPR não vai conseguir resolver estevassunto com a brevidade que merece. Segundo o que se fala e foi assumido pela direcção da FPR, não há verbas disponíveis para repor o que está em falta aos árbitros.

Anónimo disse...

Já agora que os árbitros aproveitem estes momentos de pausa para uma reflexão sobre o seu desempenho ao fim de semana. Que façam colóquios e treinem em conjunto para voltarem mais eficazes na sua função.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Qual o resultado do Benfica -Caldas?

Manuel Cabral disse...

Resultados do dia em:
http://www.maodemestre.com/p/jogos-da-semana.html

Manuel Cabral disse...

Resultados do dia em:
http://www.maodemestre.com/p/jogos-da-semana.html