25 de outubro de 2013

FAVORITOS DEFRONTAM-SE EM JORNADA DE FAZER CRESCER ÁGUA NA BOCA *

*António Henriques
A 6.ª jornada da Divisão de Honra, que se disputará toda na tarde de sábado, com os jogos em cima uns dos outros, bem seguidinhos, impedindo veleidades de espreitar outros campos onde actuam adversários, que isto de espionagem é muito feio (para lá de ser alvo de críticas contundentes quando feita pelos norte-americanos…), tem um cartaz de satisfazer o mais exigente e de fazer crescer água na boca.
Assim a meteorologia ajude e seque a muita água que transformou os relvados em piscinas olímpicas nos últimos dias.



Numa ronda destinada a duelos entre equipas do mesmo grupo (descansam CDUP e Cascais), defrontam-se entre si as (teoricamente) quatro melhores formações nacionais – e principais candidatas à presença nas meias-finais, tal como aconteceu na época passada e, já agora, em quatro das últimas cinco temporadas! – enquanto no fundo da tabela se encaram dois dos últimos classificados, após ambos se terem estreado a vencer no passado fim-de-semana, em busca cada qual do seu segundo êxito… e consecutivo. 

Eis o sugestivo programa:


CDUL-AGRONOMIA (EU Lisboa, 14.00) 

Se há equipa que venha impressionando neste arranque de época, essa é a formação da Tapada, ao somar por vitórias os quatro jogos disputados – e nas três últimas partidas somou 17 ensaios concedendo apenas um. 
Mas sábado terá o seu mais duro teste até aqui, quando defrontar um CDUL que surgirá a lamber as feridas do impensável e improvável (a 20 minutos do final) desaire de terça-feira passada, no Jamor com o Belenenses.
Claro que, desta feita, Damien Steele há-de fazer apelo, de início, a todas as suas estrelas (que, por acaso, vêm brilhando pouco, ficando na sombra dos mais cintilantes jovens Tomás Noronha – cuidado com este menino, o melhor marcador de pontos e ensaios da DH… –, Vasco Navalhinhas e Sebastião Villax). 
E o australiano bem vai precisar que elas correspondam, pois do outro lado o compatriota Murray Cox já tem as suas peças em boa forma: Francisco Serra (40 pontos) já apertou os atacadores e habituou as suas botas a Lisboa; Manuel Murteira comprova, jogo a jogo, ser um dos mais rápidos jogadores do nosso rugby; Marthinus Hoffman obtém ensaios com uma facilidade que nenhum outro avançado tem por cá; a 3.ª linha está bem e recomenda-se; e até Duarte Cardoso Pinto, a espaços, mostra que quem muito sabe nunca desaprende.
Na época passada Agronomia não conseguiu um único ensaio nos dois jogos da fase regular frente aos universitários. 
Apostamos que agora vai melhorar esse registo, mas atenção que o desaire pode ter feito muito bem ao CDUL que, ferido, se pode galvanizar e ser ainda mais perigoso…


BELENENSES-DIREITO (Campo n.º 1 do Restelo, 15.00)

What a difference a day makes! Ora vejam lá diferença que 80 minutos fazem! 
Se este clássico duelo lisboeta se tivesse disputado há uma semana e depois da desoladora exibição e derrota azul, em casa, diante do Técnico, o ainda invicto e já espremido quinze advogado teria ‘conta aberta’ para o triunfo. 
Pois é, mas aconteceu o que se sabe na última terça-feira e se há algo que dá uma alma até Almeida é precisamente arrancar uma vitória nos derradeiros instantes de um jogo que parecia perdido. 
E logo diante de quem foi.
Os homens do Restelo denotaram algumas dificuldades no ataque e mesmo defensivamente abriram brechas (sofreram quatro ensaios…), mas a forma entusiástica como se bateram e acreditaram até ao fim, pode ser uma imagem de marca da jovem equipa azul, quer dizer, era mesmo disto que o adjunto Pedro Murinello falava no início da época…
Num jogo que será realizado, vivó luxo!, no principal relvado do Restelo, o Belenenses (que estará sem o asa Salvador Cunha mas onde vai regressar o importante pilar Hugo Valente) vai enfrentar Direito que, contra ventos e marés (ou seja, mesmo com as principais armas envolvidos nas seleções de sevens ou XV) lá segue invicto, sem ofuscante brilho mas com máxima eficácia. 
E campeão nacional avisado, vale por dois…



TÉCNICO-CRAV (Olaias, 15.30)

Os engenheiros, no 3.º lugar, têm constituído a melhor surpresa da prova, pois já fizeram dois escalpes a equipas do grupo A (CDUP e Belenenses, este em casa) e no único duelo frente a equipas do seu grupo, despacharam o Montemor com oito ensaios a zero. 
Ora pese embora as difíceis condições do terreno, que poderão favorecer o pesado pack minhoto, as lesões que vêm debilitando o CRAV só podem atribuir claro favoritismo ao anfitrião, onde os jovens jogadores portugueses, à boleia dos três estrangeiros, vão crescendo, encorpando e ganhando moral como há muito não se via pelas bandas das Olaias. 
E será curioso verificar se Joe Gardener, talvez o melhor jogador nestas primeiras cinco jornadas da DH, sabe também voar por cima das águas…


MONTEMOR-ACADÉMICA (Montemor, 16.00)

Partida aliciante entre duas equipas que, na última jornada, venceram ambas pela primeira vez na prova, com os alentejanos (sim, sabemos que Montemor não fica na Beira Alta…) a conseguirem mesmo um justo, histórico e inédito triunfo diante do Cascais – por exemplo, o Benfica, que eles substituíram este ano, na época passada somou só derrotas nos 22 jogos realizados. 
Para os pretos, talvez a suada vitória em Arcos de Valdevez constitua o clique que a equipa precisava para começar a carburar de outra forma. 
As carências dos dois planteis são reconhecidamente muitas, mas o empenho de ambos os conjuntos vai certamente pôr as dificuldades para trás das costas durante 80 minutos de combate puro e duro. 
Bolas, está em jogo um segundo êxito consecutivo na DH! 
O que, nos tempos que correm e para equipas do grupo B, não deixa de ser uma rara e bela recompensa.

9 comentários:

Anónimo disse...

Vitórias de Agronomia e Beleneses, vitória do Tecnico e do Montemor, o Técnico é forte candidato às meias-finais a descida será entre CRAV e Académica

Anónimo disse...

Vitórias de CDUL e Direito
Técnico vence. Académica vence

Anónimo disse...

vitoria do Direito, Cdul, Tecnico e Montemor.
No site da FPR o Belenenses - Direito
não tem auxiliares ou para variar é mais um erro da FPR ?

Anónimo disse...

O Belenenses não marcou o jogo com a antecedência à qual é obrigado para que tudo corra bem em todos os campos.

Assim sendo, e com vários árbitros empenhados nos campeonatos da Europa sub 19 e sub 18, esse atraso complicou as contas a toda a gente.

Pena que os clubes não tenham, na sua maioria o respeito que deveriam ter pelas instituições do rugby em Portugal... e depois acontecem coisas destas...

João Quintela disse...

Puxa...tantas apostas!
mas no TotoForum do Mão de Mestre, onde semanalmente tentamos acertar nos vencedores e resultados, somos, ainda, tão poucos.

Anónimo disse...

Mais um erro da FPR ? Pois é, a FPR só faz asneiras. Marca os jogos para a mesma hora, desiste das competições, não inscreve os jogadores a tempo, não fala com os clubes, etc. É a culpada do estado lastimoso em que o País se encontra. Depois claro ainda tem o arrojo de organizar europeus e meter-se na Amlin Cup. Só problemas.

Anónimo disse...

Anónimo das 17:38, já mordias a língua... Académica venceu e vai continuar a sua escalada ascendente...

Anónimo disse...

Anónimo das 18.00 do dia 25/10, o grande vencedor nos prognósticos !!!! 4 em 4 !!

Anónimo disse...

Uma vergonha o que aconteceu na tribuna e nas bancadas do universitario nas barbas do presidente da federaçao. Quero ver o que vai acontecer ao presidente e ao dirigente do cdul. Se calhar os castigos ficam só para os das Olaias. Vivam os amigos.