28 de março de 2016

RUGBY PORTUGUÊS NÃO SAI DO BURACO SEM MUDANÇA *

* Manuel Lopes
Depois de assistir ao funeral da nossa selecção nacional contra a Rússia, na sexta feira por curiosidade fui assistir à final da Taça de Portugal entre duas das melhores equipas portuguesas: Agronomia contra o Direito.

Eu não imaginava que o nível do rugby português fosse tão fraco!
A título de comparação posso dizer que o nível não é mais elevado que o das melhores equipas da quinta divisão francesa, quer dizer a Federal 3.
Se os que mandam na selecção nacional não mudarem de estratégia, vamos estacionar no buraco aonde caímos para muitos anos...

Vamos agora aos resultados em França.

TOP-14
Bordeaux 19-24 Clermont
No Clermont Julien Bardy não foi convocado pois continua lesionado num joelho.

Pau 25-6 Oyonnax
No Pau Samuel Marques foi titular e marcou o segundo ensaio da sua equipa, mais duas transformações e duas penalidades! O jovem Geoffray Moise não foi convocado.

Agen 21-45 Montpellier
No Agen Mike Tadjer entrou aos 56 minutos.

Racing 20-21 Toulon
No Racing o jovem Gomes Sá não foi convocado.

PROD2
Colomiers 20-19 Biarritz
No Colomiers o capitão Aurelien Beco saiu lesionado num tornozelo logo aos 12 minutos de jogo. No Biarritz o Jean Sousa foi titular e gratificado com uma estrela no midol.

Mont de Marsan 41-21 Beziers
No Beziers Chico Fernandes não foi convocado, ficou ao descanso.

Bourgoin 34-13 Dax
No CSBJ o Christian Spachuk foi autor de mais um grande jogo - duas estrelas no midol! - e o Fábio da Silva entrou aos 65 minutos.

Perpignan 28-10 Narbonne
No Narbonne o capitão David Penalva não foi convocado, continua lesionado.

Carcassonne 6-9 Tarbes
No Carca José Lima não foi convocado.

Aurillac 18-15 Montauban
No Aurillac Anthony Alves não saiu do banco.

FEDERALE 1
Poule 1
Lavaur 7-46 Soyeux-Angouléme
No Lavaur Thibault de Freitas entrou aos 50 minutos

Poule 2
Vannes 22-17 Limoges
No Limoges Jo Leite foi titular.

Poule 3
Auch 78-21 Rodez
No Rodez Alex Barros não jogou, ficou a descansar.

Oloron 17-19 Castanet
No Oloron Charly Morais foi titular.

Poule 4
Romans 22-27 Bourg en Bresse
No Romans Tony Martins foi titular.

Aubenas 19-3 La Seyne sur Mer
No Aubenas mais um bom jogo do Cyrille Andreu autor do segundo ensaio da sua equipa e notado pelo midol como um dos melhores do jogo.

Macon 32-3 Grasse
No Macon Lionel Campergue foi titular.


4 comentários:

Antonio Aguas disse...

Peço desculpa mas não me revejo no comentario do Manuel Lopes , não me revejo nos comentarios daqueles que consideram que o rugby portugués deve jogar com 15 estrangeiros com o equipamento de Portugal para ganhar e ter patrocinios.
Já tentámos ese camino, já quisemos semi profissionalizar os jogadores da seleção, já se naturalizaram estrangeiros à paulada.
O que se conseguiu. Nada. Perdemos os jogos na mesma.
Com jogadores que não sabem o hino, que não falam portugués, que nunca estiveram em Portugal e porque lhes surgiu a hipotese de jogar pela seleção ou porque têm parentes portugueses ou porque vieram jogar para Portugal, porque não conseguiram um contrato noutro país que lhes pagasse mais podem representar Portugal.
Alguem sentiu algum orgulho, como portugués, nas vitorias de Obikwelu?
Para mim , o estado do rugby portugués é efectivamente baixo e talvez tenhamos que conformar-nos com a triste realidade que o rugby amador é este que temos.
Tive a honra de ser internacional. A maior honra que tive como jogador e creio que de todos os meus companheiros da altura.
Creio que eramos os melhores de Portugal nessa altura. Jogámos no Grupo B da FIRA, subimos ao grupo A, descemos de novo ao grupo B.
Eramos muito mais que quinze jogadores com a camisola de Portugal. O nosso clube quando jogavamos pela seleção , era Portugal. Tinhamos péssimas condições de treino, tinhamos que meter férias para poder jogar. Tudo isso faziamos com gostoporque achavamos que valia a pena.
Não tenho nada contra jogadores que sejam elegíveis para jogar pela seleção, que o queiram fazer, mas que não seja só porque tiram beneficio disso..
Podem-me chamar velho do Restelo, (sou do Direito) mas jogar pela seleção, representar o nosso país é muito mais que um jogo de Clube.
Se não temos valor para estar no grupo B, tiremos proveito de jogar no grupo C e adaptemo-nos a essa realidade.

António Águas



Claudio disse...

A minha resposta : " Fado Prece "

Morpheus disse...

Sr Aguas lamento inforna-lo que a sua ignorancia ou propositada falacia o leva a dizer mentiras que por muito que repita nunca serao verdade. O Mike Tadjer, o Chico Fernandes, o David Penalva ou outros como eles nao sao estrangeiros. Sao cidadaos Portugueses de pleno direito. Tal como eu ou o senhor. Se noutros exemplos do desporto ou da vida civil aceitamos como nossos cidadaos nascidos noutro local, ou que nascendo como cidadaos de outro pais se afeicoaram ou decidiram por motivos rofissionais tomar o nosso pais como deles.

Alias a minha filha nao nasceu em territorio nacional mas a sua unica nacionalidade e Portuguesa. O que o senhor afirmou por extensao e que a minha filha nao e cidada Portuguesa de pleno direito e com isso o senhor ofendeu-me. A mim e a milhares de Poruguese que por virtude de quererem o que consideram melhor para si, sairam do nosso belo mas cada vez mais empobrecido (financeira e intelectualmente) a julgar pelo que leio.

Guilherme Reis disse...

Boa tarde

Olá António,

O que Proponho é criar 2 Selecções Nacionais Seniores.
Uma selecção para competir ao mais alto nível possível
A Segunda para ganhar experiência, treinando com os primeiros participando em campeonatos ou torneios de nível inferior isto para todos os escalões


Guilherme Reis, antigo jogador do Belenenses e teu colega na Selecção Nacional de Juniores.

Embora concorde contigo no saudosismo e fui bem feliz na altura, senti dificuldade em defrontar as selecções Francesas, Inglesas Espanholas, Russas, Italianas entre outras, da época, porque não tinha ritmo nem conhecimentos para poder competir com eles.

Tenho estado fora do raguebi, visto o meu filho ter optado pelo futebol, mas o que verifiquei foi que o grande salto qualitativo e quantitativo do raguebi em Portugal foi após o jogo dos Lobos contra a Nova Zelândia em que perdemos por 105 a 5 .

O ano passado o meu filho foi convidado para fazer parte de uma equipa do Belenenses no Youth Festival, nunca tinha jogado raguebi na vida, jogou 6 a 7 jogos e ninguém percebeu que tinha 10 treinos absolutos. Como disse, tenho estado fora do novo raguebi, Os Treinadores, Pais e Colegas do meu filho não me conheciam, eu não disse que tinha jogado, orientei o meu filho como um Personal Trainner o miúdo 18 anos, conseguiu um lugar efectivo na equipe principal dos Sub 18 do Belenenses.

Com isto, quero dizer que o nível de râguebi em Portugal equivale a 10 dias de treinos de um guarda redes de futebol que foi brincar e experimentar o desporto do Pai. Viu e venceu. O nível é muito fraco, como tal para elevar o nível e para estar de acordo com os nossos dias (2016) em que a Nacionalidade já não é o que era, em todos os desportos e em todos os Países.



Guilherme Reis

Adepto de râguebi Nacional e do Belenenses