13 de agosto de 2013

BELAS QUER CHEGAR À 1ª DIVISÃO COM A PRATA DA CASA

O Belas é o mais antigo clube de rugby do concelho de Sintra, criado em 1991, mas já antes disso o rugby se jogava no Grupo Desportivo de Belas, e aposta forte na formação como forma de vir a assegurar o futuro do clube, quando conseguir subir à 1ª Divisão, o que é um objectivo claro para a próxima época.

Continuando um trabalho de colaboração com as escolas da região, jardins de infância e outros, o Belas começa agora a ver chegarem aos sub-16 e sub-18 as primeiras gerações de jovens formados nas suas categorias mais jovens.

Pedro Vital é vice-presidente do clube e é ele que nos conduz numa visita guiada ao Belas Rugby Clube.


Mão de Mestre: Quem é o Pedro Vital no rugby e fora dele?
Pedro Vital: Sou jogador de rugby desde os 12 anos, e aos 17 anos
comecei a dar treinos com o meu pai (Mário Vital, aos Juniores do Belas), sendo que estive sempre ligado ao Belas Rugby Clube.
Fora do rugby sou personal trainer, mas a maior parte do meu tempo profissional é dedicado ao rugby.


MdM: Onde nasceste e cresceste e como se deu o primeiro contacto com o rugby?
P.V.: Nasci e cresci em Sintra, onde sempre estive ligado a outros desportos, mas aos 12 anos, em conversas com o meu pai, e depois de descobrir que ele esteve ligado ao Belas enquanto jogador, tive a curiosidade de experimentar este magnifico desporto. Foi ai que tudo começou.

MdM: O que fizeste no rugby na época que terminou, e o que vais fazer na próxima?
P.V.: Na época anterior estive ligado ao Belas enquanto Vice-Presidente e Director Desportivo, acompanhando todas os escalões do clube, e fui treinando os seniores no início da época (como Preparador Físico), no final estive mais ligado aos escalão dos sub 18.
Na próxima época pretendo criar uma estrutura ainda mais organizada na

formação de treinadores, melhorar enquanto Director Desportivo, assim como ter um papel mais relevante nos Seniores do clube enquanto treinador.

MdM: Como surge o rugby no Belas e quando?
P.V.: O Rugby no Belas surgiu já há muitos anos como divisão de rugby do Clube Desportivo de Belas, passando em 1991 a ser um clube independente, o primeiro do Concelho de Sintra.

MdM: Qual foi a actividade que o clube teve nos escalões de formação (até aos sub-14) e de pré-competição (sub-16 e sub-18) na época 2012-13?
P.V.: Nós temos apostado forte na formação e neste momento temos participado com todos os escalões até aos sub-14. 
Ainda estamos a consolidar essa formação, mas na época 2012/13 o trabalho desenvolvido começou a aparecer, onde obtivemos resultados muito bons, sendo que começamos também a ter alguns feedbacks nos convívios e torneios da qualidade de jogo apresentada, tudo isso devido ao trabalho desenvolvido pelos jogadores e treinadores.
Os sub-16 e sub-18 jogaram em conjunto no campeonato de sub-18 devido ao número reduzido de inscritos nesses escalões. 
Conseguimos também participar em alguns torneios de Seven’s
específicos de sub-16, onde os nossos jogadores tiveram a oportunidade de defrontar atletas da mesma idade. 
São duas equipas que começam agora a ter jogadores já com formação dos escalões mais baixos, sendo que isso nunca houve no nosso clube, devido à aposta na formação nunca ter sido tão forte como agora.

MdM: Quem foram os seus treinadores?
P.V.: Sub-8 e sub-10, João Pedro e Ricardo Galha;
Sub-12 e sub-14, Hélder Rego, Tomas Campos, Hugo Gomes;
Sub-16 e sub-18, Paulo Vital, Narciso Figueiredo e Adauto Oliveira.


MdM: Que acções estão previstas para alargar o recrutamento nas camadas jovens?
P.V.: Nós temos feito todos os anos acções de sensibilização e “Open Days” no clube. 
Felizmente temos acordo e conhecimento com a maioria das escolas em Belas e Sintra e pretendemos continuar esse trabalho desenvolvido anteriormente. Sempre visando a evolução e mostrando um trabalho competente e de confiança sobretudo para os pais dos nossos atletas.

MdM: Existe alguma parceria com escolas/estabelecimentos de ensino da região?
P.V.: Sim, procuramos sempre alargar de ano para ano os conhecimentos dentro das escolas e as actividades de sensibilização efectuadas. 
Neste momento já temos ligação a seis escolas e Jardins de Infância, mais alguns ATL’s dentro do concelho e uma parceria com o Centro de Acolhimento de Tercena, onde temos desenvolvido um trabalho muito gratificante com uma resposta espectacular das suas crianças.

MdM: Onde decorrem os treinos e os jogos das camadas jovens?
P.V.: Os treinos na época passada decorreram no campo do Clube Deportivo de Belas (sub-8 aos sub-14) e no Campo do Sabugo (sub-16 e sub-18).
Não tendo ainda espaço próprio, de época para época pode sempre haver alguma alteração, mas sempre com o objectivo de melhorar.
Para estas melhoras temos que agradecer ao vereador Marco Almeida que tem sido fundamental para esta evolução e na procura de uma solução para o nosso clube.


MdM: No escalão senior, o clube participou do Campeonato Nacional da 2ª Divisão. Quem foram os responsáveis pela equipa?
P.V.: Os responsáveis da equipa senior foram o Mário Vital, Nuno Damasceno, eu (enquanto preparador físico, mais no inicio do ano, pois por motivos profissionais tive que me afastar no final da época) e o Jorge Silva como Director de Equipa.

MdM: Que lições têm sido tiradas da actividade senior e como vai ser o futuro?
P.V.: Temos uma equipa muito jovem e que nos garante um futuro, felizmente temos tido boas prestações e o objectivo é chegarmos à 1ª Divisão, sendo que o trabalho nas camadas jovens é fundamental para assegurar esse mesmo futuro.

MdM: Como é financiada a actividade desportiva do clube? Qual o papel da autarquia neste aspecto?
P.V.: Essa é a nossa maior batalha todos os dias, a autarquia tem-nos ajudado com algumas contribuições, mas sobretudo no aluguer de espaço para treinar, que é fundamental.
Quanto às finanças temos feito um bom trabalho, pois temos conseguido diminuir o passivo e pagar as nossas contas correntes. Esperamos na próxima época ser auto suficientes a nível financeiro, coisa rara nos dias de hoje e que nos deixa muito contentes pelo trabalho desenvolvido.


MdM: Qual o papel das empresas da região?
P.V.: As empresas têm ajudado em certas alturas no desenvolvimento do clube, mas é um ponto muito delicado pois a conjuntura do pais não permite que essas empresas tenham capacidade financeira para ajudar como ajudavam antes. 
O patrocínio de um clube como o nosso é sempre complicado para as empresas da zona, pois a visibilidade ainda não é a desejada e o retorno sempre difícil.

MdM: Para a época 2013-14 quais os principais objectivos desportivos nos escalões de formação?
P.V.: Os principais objectivos são continuar a desenvolver as equipas técnicas para que os nossos atletas posam ter os melhores treinos e continuar a captar mais atletas junto das escolas e da comunidade jovem da região.

MdM: E quanto aos seniores, quais são os seus objectivos?
P.V.: O objectivo dos seniores é subir à 1ª Divisão, sempre foi e sempre será, mas com os pés bem assentes na terra, pois sabemos que isso também trará outras responsabilidades, tanto para os jogadores, como para a equipa, e, como é natural, outros custos financeiros envolvidos.

MdM: Quem vão ser os treinadores do clube para a próxima época?
P.V.: Esse é um assunto que ainda está a ser tratado internamente, a seu tempo será divulgado pelo clube, mas tudo se conjuga para termos mais uma vez uma excelente equipa técnica no Belas Rugby Clube.

MdM: Quem quiser jogar rugby no Belas RC o que deve fazer?
P.V.: Deve enviar um email para geral@belasrugbyclube.com e expressar esse interesse ou ligar directamente para mim para o numero 964 635 799 ou para o Ricardo Gordo 964 287 084. 
Podem ainda consultar toda a informação no nosso website e Facebook

7 comentários:

Fábio Machado disse...

Grande Belas pode ser que este ano consigamos lá chegar !

Fábio Machado disse...

Excelente o trabalho do mão de mestre. E espero que este ano seja um ano amarelo à Belas !

Anónimo disse...

Já estivemos na 1ª divisão. Foi uma passagem efémera, porque entretanto os "comilões" de Lisboa levaram-nos alguns atletas e foi difícil voltar a regressar. Mas vamos conseguir.

Anónimo disse...

Caro anónimo das 17h33m você está enganado os clubes de Lisboa nunca levam os atletas de outros clubes são eles que voluntariamente vão (segundo eles) mas se algum clube da provincia lhes leva algum jogador então isso já é contra o espírito do rugby.
quando algum clube de lisboa diz a um atleta "se não te mudares nunca irás á selecção" não o está a pressionar, está apenas a motivá-lo mas se algum clube da provincia diz a um jogador de um clube de Lisboa, que o clube precisa dele, então está a fazer chantagem emocional sobre o atleta e isso segundo eles não está de acordo com o espírito do rugby.
Quando alguém da FPR pressiona jogadores para ficar em clubes (num clube)de Lisboa está a pensar no melhor para o jogador mas quando a equipa técnica nacional se recusa a ver jogar os jogadores de clubes de provincia está a pensar em quê?

Anónimo disse...

Verdade com muito espírito. Na mouche....

Anónimo disse...

Curiosos comentários... lamento não ser referido o meu amigo Saraiva e acho curioso essa treta das idas à Selecção, recordo o meu amigo Faustino do Loulé, agora as exigências são maiores, sem dúvida, mas se a melhoria não for global não se passa de uns brilharetes ocasionais!

Manuel Cabral disse...

Anónimo das 21:17
Um dos males de se fazerem comentários que aparentemente são verdade, mas que acabam por não ser, é que descredibilizam quem os faz, a acabam por ter um efeito nocivo para os pontos de vista defendidos.
Por exemplo, tu dizes que se a melhoria não for global, não se passa de uns brilharetes ocasionais, o que é verdade.
Mas como defendes esse teu ponto de vista, dando como exemplo o caso do grande Faustino, acabas por fazer com que as pessoas não acreditem no que tu dizes, pois o caso do Faustino nada, absolutamente nada, tem a ver com esta situação.
Se conhecesses a história do Faustino no rugby saberias que ela não começou no Loulé, e que, muito menos, a sua chamada à internacionalização, se fica a dever à sua participação como jogador no clube algarvio...
Tenham cuidado com o que afirmam, verifiquem os vossos conhecimentos, antes de fazerem afirmações que acabam por ser prejudiciais para os pontos de vista que defendem...