1 de maio de 2016

DIREITO-CDUL E MONTEMOR-ÉVORA NAS FINAIS

Ao longo dos últimos anos Direito e CDUL têm demonstrado que são as melhores equipas nacionais, e por isso vão discutir entre si pela quarta vez consecutiva um título que desde 2008-2009 não conhece outro vencedor.

O Direito leva, nestes últimos sete anos, grande vantagem, com a conquista de cinco títulos, deixando à distância o CDUL, vencedor dos dois restantes.

Desta forma a final deste ano ou aumenta o fosso entre as duas melhores equipas nacionais, ou reduz a diferença para dois títulos de diferença apenas.

Nas meias finais os universitários receberem n seu estádio o Técnico, e começaram da melhor forma, abrindo uma vantagem significativa no marcador, ao intervalo.
Mas o Técnico reagiu e acabou por cima, encostando os cdulistas à sua própria área.
O resultado final de 22-15 mostra bem as dificuldades sentidas pela equipa da casa, e dão uma ideia melhor do Técnico, que alcançou as meias finais sem brilhar frente a Agronomia.

Em Monsanto o Direito venceu com alguma folga o Cascais, que chegou a esta fase da prova pela primeira vez desde a última subida ao escalão principal.
Apesar da lesão de Vasco Uva - a meio da primeira parte - os advogados foram sempre a melhor equipa, justificando a vantagem final de 35-18.

MONTEMOR E ÉVORA NA FINAL DA PRIMEIRONA
Também na Primeirona estão encontrados os finalistas, com o Montemor a derrotar o Benfica por esclarecedores 41-17, e o Évora a vencer o Santarém por 25-11, confirmando que são as duas melhores equipas do escalão, neste momento.

As duas finais terão lugar no Estádio Universitário de Lisboa, no Campo de Honra, enquanto no Campo n. 2 se disputará a final do sub-escalão senior entre o Direito e o CDUP.
Além destas finais, também no Universitário de Lisboa, se disputa a final da Taça de Portugal de Sevens Femininos.

5 comentários:

abmpa ambpa disse...

E ninguém estranha que o CDUL jogues as finais em casa?
Se o Cabé tivesse feito alguma final de Agronomia na Tapada matavam-no, aqui nem o Sr Cabral doz nada...

Hugo disse...

acho que só jogando em casa, o Cdul poderá equilibrar o jogo

Vendo Tudo disse...

Newsletter da FPR enviada a 16/10/2015:

5] LOCAL DA REALIZAÇÃO DAS FINAIS DAS COMPETIÇÕES NACIONAIS
Informamos que estão abertas as candidaturas à organização das finais das competições nacionais da época 2015/ 2016, a saber:

- Final da Taça de Portugal Seniores: 25 Março (Sexta-feira Santa);

- Final da Taça de Portugal Sub-escalão Sénior: 25 Março (Sexta-feira Santa);

- Final da Taça de Portugal Sub-18: 9-10 Abril;

- Final da Taça de Portugal Sub-16: 9-10 Abril;

- Final do Campeonato Nacional II Divisão: 23-24 Abril.

- Final do Campeonato Nacional da Divisão Honra: 7-8 Maio;

- Final do Campeonato Nacional Sub-escalão Sénior: 7-8 Maio;

- Final do Campeonato Nacional I Divisão: 7-8 Maio;

Com a abertura destas candidaturas, a FPR procura descentralizar a organização dos jogos e dar a oportunidade a clubes e autarquias locais de acolher os jogos de grande impacto e visibilidade e assim, de se promoverem.

Os clubes interessados devem solicitar o Caderno de Encargos junto do Departamento de Competições (marcacoesjogos@fpr.pt) .

As candidaturas detalhadas devem ser enviadas para o mesmo endereço até ao próximo dia 22 de Dezembro.

A FPR divulgará as candidaturas vencedoras até 06 de Janeiro de 2016.

Caso a FPR não receba candidaturas que satisfaçam os requisitos apresentados no caderno de encargos, fica desde já decidido que as finais das competições nacionais serão disputadas no Centro Desportivo Nacional do Jamor, em Oeiras.

Link: http://www.fpr.pt/newsletter/newsletter.asp?id=975


Alguém pode explicar isto??


Ainda mais: http://www.fpr.pt/ficheiros_site_fpr/documentos/regulamentos_2015-2016/Regulamento_CN_Divisao_de_Honra_2015-2016.pdf


Artigo 6.o
A final será disputada em campo neutro, a designar pela FPR, entre os vencedores das meias-finais.

Querem ganhar? Ganhem no campo e não nos bastidores!! Uma vergonha!!!

abmpa ambpa disse...

Eu acho que o CDUL ganha em qualquer lado, está claramente melhor do que o direito fisicamentem, mas isso não quer dizer que lhes dê o direito de jogar em casa, por mais voltas e argumentos que dêem é disso que se trata e é uma clara violação dos regulamentos que diz que as finais têm que ser jogadas em campo neutro

Antonio Esteves disse...

Temos que nos ir habituando que quem decide é o Cdul neste momento na FPR , o rugby está cada vez mais pequenino em todas as áreas , estes que vinham com a bandeira da transparência e do amor à camisola , nestes meses já deu para ver que sou tudo e p seu contrário . O rugby com esta direção vai ficar reduzido a nada , em que eles e os amigos controlam e poucas alternativas existem a gente que acha que sabe tudo e mais que toda gente , os resultados em poucos meses estão à vista ,POBRE RUGBY Português