17 de dezembro de 2012

MAIS DUAS SEMANAS DE HEINEKEN CUP *

Nos passados dois fins de semana jogaram-se a 3ª e 4ª jornadas da Taça dos Campeões Europeus de Rugby, com a curiosidade de esta ser a jornada dupla, ou seja as mesmas duas equipas defrontaram-se na condição de visitante e equipa da casa. 
Ao 4º jogo as posições nos grupos começam a ficar definidas e muitas equipas a fazer contas à vida. 
Vamos aos números.

Grupo 1
Ao rubro este grupo que parece apenas ter condenado Edinburgo ao adeus à Europa, encalhado na última posição só com derrotas.
Os Saracens recuperam de uma derrota na Irlanda frente a Munster por 15-9, para em Londres vencer por 19-13 com um excelente desempenho da sua formação ordenada em especial do veterano Matt Stevens.
Edinburgo defrontou o Racing Metro e não marcou qualquer ensaio.
Derrota em França por 19-9 e em casa por 3-15.
Os 3 primeiros estão assim separados por 3 pontos com Saracens “à cabeça”.

Grupo 2
Os Tigers lideram o grupo depois de se verem aflitos para bater o Treviso na jornada dupla.
Os italianos deram que fazer aos ingleses em Inglaterra num jogo muito bem disputado mas que os favoritos venceram por 33-25.
Na Itália. num terreno muito difícil, o Treviso esteve a vencer até aos últimos minutos por 13-7, mas sucessivas faltas na formação e a excelente prestação de Castrogiovanni frente aos seus conterrâneos provocaram um ensaio de penalidade que castigou os latinos, 13-14.
O Toulouse, outro dos favoritos, bateu-se com o campeão celta os Ospreys e venceram bem em França por 30-14, mas um esforço épico dos galeses em casa garantiu-lhes a vitória por 17-6. A vitória dá aos Ospreys uma ténue esperança de alcançar as fases de playoff.

Grupo 3
Confortavelmente os Harlequins lideram o grupo com 19 pontos e mais 10 que o Biarritz. Mais que as quatro vitórias dos campeões ingleses são os números, 180 pontos marcados e 54 sofridos em quatro jogos.
O Zebre foi a vítima nestas semanas que viram ser-lhes aplicados 110 pontos pelos ingleses, 14-57 e 53-5.
Connacht e Biarritz dividiram vitórias em casa, 22-14 para o Connacht e 17-0 para o Biarritz.

Grupo 4
Os Saints foram do inferno ao céu quando foram batidos em casa pelo Ulster por 6-25 num jogo com muita falta de inspiração e cabeças quentes com o capitão Hartley a ser “citado” por contacto com a cara de um adversário, 2 semanas de castigo.
Em Ravenhill, a fortaleza do Ulster imbatíveis para a Heineken Cup há 4 anos os Saints superaram-se e uma excelente exibição do 2ª linha Samu Manoa embalou-os à vitória por 9-10.
Ruan Piennar falhava uma penalidade nos últimos minutos que poderia dar a vitória aos irlandeses. 
O ponta do Ulster Tommy Bowe lesionou-se com gravidade no joelho e vai falhar o Seis Nações.
O Ulster comanda o grupo seguido do Castres, Saints e do Glasgow que arrecadou mais 2 derrotas frente aos franceses em casa por 6-9 e em França por 10-8.

Grupo 5
Dois luso-franceses em grande plano neste grupo, o Clermont de Bardy e Parra lidera e derrotou por duas vezes o maior adversário no grupo, o Leinster.
Primeiro em França por 15-12 e, uma semana mais tarde, na Irlanda por 21-28 onde o Clermont dominou o Leinster com Parra a ser o melhor jogador em campo e Bardy a ver apenas Cudmore placar mais que ele, Bardy não jogou os 80 minutos porque viu um amarelo já nos minutos finais, nem voltando a entrar.
O Exeter que tem realizado um bom campeonato interno garantiu também duas preciosas vitórias sobre os já condenados Scarlets, fora por 16-22 e em Inglaterra por 30-20.

Grupo 6
O último grupo proporcionou mais duas semanas desastrosas aos Sharks de Sale derrotados pelos líderes franceses Toulon.
O pilar Sheridan voltou a Manchester para defrontar e derrotar a sua antiga equipa por 6-17 e em França destroçaram os ingleses por 62-0.
Os contigente inglês do Toulon encabeçado por Wilkinson parece fora do radar da selecção das rosas, mas as excelentes exibições do abertura, de Sheridan e dos irmãos Armitage pô-los sob a atenção da tourné dos Lions em 2013.
A outra equipa francesa, Montpellier conseguiu também 2 vitórias sobre os Blues de Cardiff.
No País de Gales venceram por 24-35 e em França resultado semelhante, 34-21.
Os franceses lideram o grupo não dando qualquer (ou mínimas) hipóteses ao Sale ou ao Cardiff de aspirações de qualificação.

Coventry RFC
A National League 1 não parou e Jacques Le Roux esteve também em accão pelo Coventry.
Na 14ª jornada defrontaram o Blaydon em casa, e perderam por 8-17.
O Blaydon vai lançado na 2ª posição do campeonato.
Na 15ª jornada, que fechou a 1ª volta do campeonato, viajaram até casa do 14º classificado, o Sedgley Park,  num jogo em que era obrigatório vencer.
O domínio dos avançados do Coventry, onde pontifica Le Roux, foi evidente mas insuficiente para trazer a vitória.
Dois ensaios de penalidade em que os jogadores Sedgley Park colapsaram dois mauls dinâmicos que os avançados do Coventry arrastavam para a linha de ensaio foram insuficientes, final 19-17.
O Coventry vê-se na 13ª posição com 33 pontos mas apenas a cinco do 8º.

* Texto: Ricardo Mouro
Quadros e foto: www.ercrugby.com/eng/heinekencup

1 comentário:

Anónimo disse...

Era mesmo o campeonato ideal para o RCM jogar, pelo menos aqui aprendíamos alguma coisa e não éramos lixados pelos árbitros como foi em Évora, era mesmo fixe