7 de julho de 2014

GROUNDLINK ENCONTRA EM CASCAIS NOVO PARCEIRO



O GDSC - Cascais Rugby e a GroundLlnk estabeleceram uma parceria que visa dinamizar o plantel sénior, com as condições essenciais para a conquista de títulos.

A GroundLink considera ser o Cascais Rugby o parceiro ideal para levar a um novo nível o seu projecto empresarial de apoio à prática desportiva, que entra no seu terceiro ano. 

Na temporada 2013-2014, com a sua visão estratégica e apoio de recursos, tornou a sua marca a campeã da 1ª Divisão Nacional. 
Paralelamente, não se poupou a esforços para que o programa de responsabilidade social Rugby no Oeste tivesse sucesso.

Com esta parceria, o Cascais Rugby será reforçado em recursos humanos, materiais, técnicos e terá uma gestão desportiva orientada para o sucesso dentro e fora do campo. 
A GroundLink irá disponibilizar: 12 jogadores (que trabalham na empresa) e apoio técnico, como sejam de treinadores, nutricionista, fisioterapia, logística, comunicação, entre outros.

A GroundLink será o principal patrocinador do Cascais Rugby para a Equipa Sénior, para a temporada 2014-2015. 

As duas partes pretendem que este protocolo se prolongue por mais anos.

“Tendo sido uma decisão que mereceu muita reflexão interna, o Cascais Rugby foi a escolha natural para parceiro. 
A direcção mostrou-nos estar enquadrada na nossa linha de pensamento e visão estratégica. 
Revelaram sempre muita ambição e uma forte vontade de subir ao topo do rugby nacional, tal como nós pretendemos”, afirma Nuno Taful, Diretor da GroundLink Sports.

“É para nós muito importante e prioritário, consolidar na equipa Sénior, todo o trabalho que temos vindo a desenvolver a nível dos escalões de formação e Desenvolvimento, sendo que consideramos fundamental termos connosco, parceiros que partilhem os nossos valores e ambição, como é o caso da Groundlink”, constata Carlos Jorge Reis (Cajó), Vice-presidente do GDS Cascais.

(Comunicado da Groundlink e do Cascais Rugby)

39 comentários:

Anónimo disse...

Mercenários do Rugby

Anónimo disse...

E agora onde andam todos os chico-espertos que diziam que o Sporting tinha subido à Divisão de Honra porque ia ser o parceiro da GroundLink?
O rugby português está cada vez pior! É só chico-espertos mesmo!

Anónimo disse...

Tenho pena do cascais... qualquer dia terão uma equipa senior composta apenas por jogadores que trabalham na groundlink e os que vem da formação do clube não terão lugar na equipa principal do clube!!! Com isso daqui a uns anos aqueles que estão agora nos sub-18, subirão para o escalão senior e vem embora por não terem lugar na equipa (visto que treinar e não jogar não motiva ninguém)...
Um conselho ao cascais: abram os olhos antes que seja tarde!!!!!

Anónimo disse...

Parabéns ao Cascais. Excelente notícia que premeia o excelente trabalho que sido desenvolvido nos últimos anos

Anónimo disse...

Aí está um projecto com pernas para andar, ao contrário do anterior. Por outro lado vem dar outra definição à DH. Seis equipas para disputar o título, duas para passearem e outras duas para disputarem a descida em 2 jogos.

Anónimo disse...

E será que o Cascais vai por os coxos da GL a jogar em vez dos jogadores formados ( e muito bem) nas suas escolas?

Anónimo disse...

A que uma equipa com o passado do cascais chegou , falar de trabalho nas camadas jovens é um absurdo tendo em conta esta nova aposta , inundar a equipa com jogadores de fora para tentar ganhar um campeonato , ganham um campeonato e perdem um clube . É um enorme atestado de incompetência para os treinadores que por aqueles lados andam . Vamos ver o que está nova aventura dará .

Anónimo disse...

Não sou do Cascais, mas fico contente com esta notícia porque ela mostra que um empresa portuguesa vai continuar a investir a sério num clube português.

Por outro lado, o investimento na formação é importantíssimo.

Gostaria de saber se a Groundlink vai continuar a investir na formação na zona Oeste ou se vai passar a investir na zona Cascais/Oeiras.

Tb não sou do Oeiras, mas passar de Caldas, Bombarral, Peniche, M. Grande,etc. apenas para o concelho de Cascais (onde ATL da Galiza e St. Julians já fazem um grande trabalho) parece-me que seria um retrocesso.

Anónimo disse...

O Cascais tem boas escolas e com esta "malha" é capaz de este ano subir 2 ou 3 lugares acima do 7º lugar deste ano...

Anónimo disse...

Será que depois, não mudam o nome só para Groundlink?

Anónimo disse...

Aqui não há chico espertos, só gente com a certeza que o Sporting vai ficar na primeira divisão que é o seu lugar e o Montemor irá ficar.

E se o Sporting aceitou isto sem um plano como o de um patrocinador como a Groundlink é uma época perdida, pois vai descer de seguida.

Mas os 108 de história é que sabem

Anónimo disse...

Não estejam preocupados com o CASCAIS . Quem por lá anda sabe muito bem o que anda a fazer e esta parceria só vai fortalecer ainda mais . Não se preocupem não tenham pena do Cascais nem tenham medo .

Anónimo disse...

Um clube que não se inscreve no campeonato de sub23 porque não tem jogadores para se apresentar em campo.
sub16 ficou em 4º lugar do campeonato
sub18 ficou em 3º lugar

é considerado um clube com boas escola e a groudlink vai tapar o lugar aos miudos? quais miudos?

Anónimo disse...

este é apenas o principio de uma grande equipa em cascais.. Se a groundlink também apoiar os projetos das escolinhas da galiza e do saint julians.

Joaquim Ferreira disse...

a malta do "não estejam preocupados" passou rapidamente do Caldas para o Cascais!

Não penso que seja o mesmo comparar o efeito "Groundlink" no Caldas ou Cascais. Não nos devemos esquercer que o Cascais já está na DH há um tempo e regressou à mesma por trabalho de base do clube.
Ou seja, muitos jogadores da Groundlink poderão não ter lugar "imediato" na equipa principal e os jogadores da formação virão já com uma preparação para uma equipa da DH.

Quando a groundlink entrou no Caldas, o clube não tinha de certeza no seu horizonte ganhar a DH um dia, enquanto o Cascais de certeza que tem (porque já foi campeão várias vezes).

São coisas diferentes e secalhar veremos a Groundlink a empregar jogadores do próprio Cascais, de modo a garantir a sua continuidade no jogo e não desistirem por compromissos profissionais, do que a contratarem jogadores de outras equipas para jogarem no Cascais.

E não venham com tretas! Embora tenha de se ter algum cuidado, a aposta no Rugby só trará aumento da competitividade e aumento do nivel nacional. Nestes ultimos tempos vimos 3-4 equipas a lutar pelo titulo (Cdul, Direito, Agronomia, Belem). Se juntarmos às mesmas o Tecnico (que subiu o ano passado) e o Cascais (com injeção de capital humano e monetário), o campeonato será muito mais interessante e obrigará as equipas e jogadores a subir o seu nível.

Anónimo disse...

O grave do Sporting ter aceite foi saber,os que antes de convidarem os clubes da primeira divisão, na perspectiva de que nenhum aceitaria é ter havido conversas dos directores do Sporting com elementos da Federação. Isso é que é grave. Gravíssimo. Foram tentar descobrir alguma coisa nalgum regulamento para permitir convidar o Sporting a aceitar, quando já sabiam que se ninguém aceitasse eles aceitariam. Claro que se a Lousa, Évora, Benfica, Setúbal, algum deles tivesse aceite, então cumprir-se-is o RGC e o Montemor entraria se mais problemas. Sabem que mais. Sois uma corja de ( não digo pois ano quero estar ao vosso nivel). É por haver tipos do vosso nivel de honestidade que o país está como está.

Anónimo disse...

Mercenários? ridiculos? oxalá existissem 20 empresas dispostas a investir no rugby em Portugal...seja para o Cdul, Gdd ou Belas!

Dinheiro e visibilidade precisam-se!!

Anónimo disse...

O CASCAIS RUGBY teve,tem e terá uma identidade muito própria, como prova a sua história!Patrocinadores sempre tivemos, e não mudámos por isso! Se gostas e queres ajudar o CASCAIS RUGBY a crescer vem ... junta-te a nós!!! CASCAIS ATÉ MORRER!!

Anónimo disse...

Anonimo de
8 de Julho de 2014 às 12:01


Se não sabes não fales, passo a explicar:

1-O Cascais ficou em quarto em sub16 e terceiro em sub-18. Mas ganhou a taça de sub-18 (ganhando por 30 ao Campeão) e o respectivo Campeonato nacional de Sevens.

2- Esta equipa de sub-18 foi há dois anos Campeã Nacional de sub16.

3-Não existem sub 23 porque os jogadores dessa idade têm de jogar nos séniores visto o Cascais ter passado por um periodo mais conturbado, ou seja, a espinha dorsal de uma equipa sénior são eles porque não há outros. Esses mesmos jogadores ganharam dois Campeonatos Nacionais de XV (sub16 e sub 18) e 3 Campeonatos Nacionais de sevens antes de , com 17 anos, terem começado a ser precisos nos seniores.

4-No ano do brilharete da seleção sub-19(12/13), em XV, 6 eram do Cascais. E outros estavam na calha.

Podia juntar mais alguns pontos importantes mas não tenho tempo, acho que assim já ficas com uma noção da estupidez que disseste.

É problema comum falar de tudo e mais alguma coisa mas depois sai disparate e pessoas como tu so ficam cada vez mais, descreditadas. Graças a Deus que és um Anonimo para não passares por ridiculo.

Anónimo disse...

anónimo que diz isto "Um clube que não se inscreve no campeonato de sub23 porque não tem jogadores para se apresentar em campo.
sub16 ficou em 4º lugar do campeonato
sub18 ficou em 3º lugar

é considerado um clube com boas escola e a groudlink vai tapar o lugar aos miudos? quais miudos?"


vamos por partes:

sub-16 - 4º lugar não é um mau resultado (não conheço bem a realidade dos sub-16.)

sub-18 - ficaram em 3º no campeonato, mas ganharam a Taça de Portugal e o campeonato Nacional de 7's. Alguns dos jogadores sub-18 jogaram pelos seniores esta época. é mau?! então não percebes um charuto de rugby.

sub-23: Não temos equipa de sub-23 porque jogam todos nos seniores.
no plantel senior do cascais existem 2 jogadores com 27 anos, 2 com 24, 2 com 29(julgo eu) e o resto do plantel tem todo menos de 23 anos.

Acho que o futuro está bem assegurado.
quanto ao futuro dos miudos, estejam descansados, quem eles tem muita qualidade.
Com esta parceria, vai ser possivel tr uma equipa de sub-23 competitiva para preparar melhor os jogadores para os seniores.

se quiserem saber mais sobre o projeto do Cascais, perguntem no facebook do Cascais, de certeza vos vão tranquilizar

Zé Maria Lacerda e Mello disse...

Como não me escondo atrás da palavra anónimo , gostava apenas de dizer ao anónimo ridiculo que teceu o comentário de que o Cascais não tem boas escolas o seguinte: Em relação aos campeonatos ganhos nos sub16 e sub18 antes de vir dizer anormalidades vá ver o histórico e veja que nos ultimos anos aparecem 3 nomes. Direito , Cascais e agora Académica. Portanto acho que o futuro está mais que assegurado. Só para acabar os escalões de formação do Cascais têm um saldo nos ultimos dois anos de mais de 90% dos jogos ganhos. O problema de cuspir para o ar é que por vezes nos cai na cabeça. Abraço

Octávio Alvarez disse...

Não discuto as suas opiniões, mas crítico quando se fazem afirmações graves, ofensivas e depois se assina "Anônimo".

Anónimo disse...

Dos jogadores que vão do Groundlink, não vejo nenhum que se possa assumir de imediato como titular do Cascais. Talvez do David Mateus, no resto é tudo banco. Por isso não falem do que não sabem.

Anónimo disse...

Não sei quais destes jogadores do Groundlink estão ainda ligados ao projecto, mas do ano passado e assim de repente o Luís Silva e o Frederico Vasconcelos (dois ex-cascaenses) e o Taful jogam no 15 do Cascais de caras. E o Eça Leal e o Melim provavelmente tambem serão titulares muitas vezes.

Anónimo disse...

No rugby actual não há banco, há 23 titulares. 15 jogam de início e os outros são para entrar mais tarde e têm que estar ao mesmo nível.

Anónimo disse...

o que a Groundlink oferece (jogadores c/ contrato de trabalho nos seus quadros) só tem nexo numa equipa de 1ª divisão que deseje promoção à Div.Honra. De facto não vejo beneficio no Cascais nem noutro clube, pois maior parte dos jogadores da Groundlink não serão titulares, podendo sim desmotivar quem já lá está que vê entrar um grupo grande (9 ou 10) e estranho.

Anónimo disse...

Em nenhum lado no mundo há titulares indiscutiveis mas menosprezar jogadores com anos de experiência em equipas de topo ao ponto de os colocar no banco como Nuno Taful, Luis Silva, Rafael Simões, Frederico Vasconcelos, Frederico Melim, Afonso Sousa, Bernardo Deça....Vejo vários com capacidade para entrar de imeadiato na equipa senão nem o Cascais tinha aceite a parceria...

Anónimo disse...

Bernardo D'Eça banco? Nuno Taful banco?

Anónimo disse...

Francisco Sousa vai para o banco?

Anónimo disse...

Se os jogadores da Groundlink ficarem no banco é porque o Cascais tem jogadores de grande valia e que merecem mais jogar e se assim for qual o problema de ficar no banco?

Se os jogadores da Groundlink jogarem é porque o treinador da equipe entende que eles são uma mais valia, qual o problema de isso acontecer numa equipa que ser quer competitiva?

Só nas chamadas equipas mais fraquitas e fazendo um rugby mais social o que aqui é referido como um problema é na realidade um problema, nas equipas competitivas tudo isto é encarado como mais competição pelo lugar o que vai levar a melhores performances.

O Cascais sabe o que quer, a direcção do Cascais é esclarecida, se ela entendesse que este era um mau acordo e que não trazia nada de útil não o teria aceite.

Os jogadores do Cascais foram consultados antes da decisão ter sido tomada e também não mostraram oposição. Se assim é porque existe tanta gente aqui a comentar em nome deles e do Cascais? será que existem por aqui alguns ressabiados de equipas que não foram capazes de assumir um rugby mais competitivo e que agora praticam o "bota abaixo".

Anónimo disse...

quais são os jogadores com contrato com a groundlink e que irão para o cascais? são 12 no total?

Anónimo disse...

E se fossem todos de férias e deixassem de falar no Cascais, ou se falassem por exemplo nas propostas de competitividade nos sub 16 ou sub 18, ou só têm interesse em falar mal neste blog. Oram falam mal do presidente da federação, ou da federação, ou da selecção, ou da divisão de honra.... Com tantos gurus que vêm para aqui escrever seria bem melhor que assinassem e dessem ideias uteis de mais valias para o Rugby Nacional, e quando digo para o Rugby não falo só dos Seniores, ou DH ou Sevens. A proposito não vi ninguém comentar que após a saida do seleciondor Nacional, Portugal fez um excelente resultado em Sevens na Russia, será que o " Mister " Tomás Morais teve alguma coisa a ver com os resultados, ou não há interesse em falar no assunto ?

Anónimo disse...

Portugal teve um bom resultado na Rússia e ao que se sabe quem treinou a equipa foi o seleccionador nacional ainda em funções porque após os maus resultados este teve que intervir a pedido dos jogadores .




Anónimo disse...

Já estou baralhado. Quem é que treinou os nossos sevens antes da etapa de Moscovo? Foi o Tomás Morais?

Como escrevem estes comentários, gostaria que deixassem tudo claro.

Para confusões já bastam a FPR e os seus MUITOS e INESPERADOS apoiantes.

Anónimo disse...

Boas a todos !
Desejo sinceramente que este projeto seja um sucesso, mas confesso que tenho alguns receios.
Deixo apenas algumas questões em aberto:
- Tendo a Groundlink um projeto muito mais abrangente com o Caldas, que englobava os escalões de formação, porque não o faz com o Cascais ?
- Este acordo não terá consistido meramente na resolução de um problema da Groundlink ?
- Porque razão o Nuno Taful na sua entrevista refere-se aos jogadores/ trabalhadores da Groundlink como os "nossos jogadores" ?
Quero acreditar que não passam de pormenores que resultam da inexperiência num processo desta natureza.
Felicidades Cascais e oxalá que o clube e o Rugby nacional colham proveito deste projeto.

Anónimo disse...

Digamos que um projecto é um projecto e como tal deve ser assumido, a troca do Caldas pelo Cascais é algo que desconheço, mas não confiaria muito nessa empresa! Uma semi-profissionalização algo estranha!!!

Anónimo disse...

Caro anonimo de 16 de Julho ás 06h57m, existem alturas talvez por ser demasiado cedo quando escreveu e nada ter de mais útil para dizer, ou por ser já demasiado tarde e o cansaço lhe toldar o espirito, que mais vale ficar quieto. De facto para lá de lançar a perfídia, o escárnio e o mal dizer, nada mais acrescenta, que semi-profissionalização é essa do que fala (se é que sabe o que isso quer dizer)? e porque não havia o Cascais de confiar? porque você como pessoa pequenina que deve ser lança a maledicência mas não consubstancia.

O problema do Rugby é também este, por um lado todos se queixam que é só futebol e que as empresas não apoiam o rugby e depois quando existe alguma que resolve apostar no rugby, os adeptos não param de dizer mal dela, assim não admira que o rugby em Portugal seja apenas um desportozito sem expressão.

O que devíamos era incentivar a que mais empresas viessem para o rugby e não dizer mal daquelas que cá estão, independentemente do clube que apoiam.

Diga-me caro anónimo das 06h57...sente alguma dor de cotovelo? em caso afirmativo existem profissionais de saúde que tratam desses casos.

Anónimo disse...

A mandar as fabulosas escolas do cascais para o "lixo"

Anónimo disse...

Entre jogadores que chegam com a Groundlink e jogadores que já lá estão, existem 10 jogadores do Cascais convocados para a SN de VII e de XV.

Aos dizem que a chegada dos novos jogadores ao Cascais vai desmotivar os que já lá estão e aos que dizem que os que chegam não têm lugar na equipa, esta convocatória é uma bela resposta aos dois grupos e a prova que o Cascais tem todas as condições para estar mais forte esta época.