9 de outubro de 2017

AGRONOMIA VENCE SUPERTAÇA E CN 2 (1ª DIVISÃO) ARRANCA

Na Supertaça Agronomia vence o CDUL por 29-10 obtendo a sua quinta conquista na prova, igualando o Cascais na segunda posição, atrás apenas do Direito que comanda o quadro com 11 títulos.
Com um empate a 10 pontos ao intervalo, os agrónomos foram claramente superiores no segundo tempo e marcaram 19 pontos sem resposta, repetindo o triunfo obtido no ano passado frente ao Direito a quem bateram na ocasião por 17-9.


Entre as mulheres o Benfica foi a melhor equipa, derrotando na final o Sporting por 12-10, depois de na meia final terem batido o Sport por 22-5.
A outra meia final prevista entre o Sporting e a Agrária não se realizou pois as charruas não compareceram ao jogo em virtude de uma avaria no autocarro que as transportava desde Coimbra.

Quanto ao escalão sub-18 entre Belenenses e Direito, o jogo chegou ao final com um empate a 24 pontos, pelo que foi necessário proceder ao desempate através de pontapés sobre a linha de 22 metros.
O Belenenses esteve melhor no desempate e venceu por 5-4, conquistando o troféu pela sexta vez, e repetindo a vitória do ano passado, dessa vez obtida sobre o Montemor por 21-6.

Foto: José Vergueiro

CN 2 (1ª DIVISÃO) ARRANCA COM GRANDE EQUILÍBRIO
Teve início este final de semana o Campeonato Nacional da 1ª Divisão, que agora se chama CN 2 sem que até ao momento se encontre qualquer razão para esta mudança de denominação, e dois aspectos chamam a atenção.
Pelo lado negativo a desistência do Vitória de Setúbal deixa a prova apenas com nove equipas - como a desistência dos sadinos se verificou antes do início da competição, não teria sido possível promover a melhor classificada da Segundona para não deixar a prova coxa? - obrigando um dos participantes a folgar em cada semana.

Pelo lado positivo note-se o enorme equilíbrio verificado nos quatro jogos realizados, em que nenhuma equipa conseguiu o ponto de bónus de ataque, e todas as derrotadas conseguiram o bónus defensivo!
De realçar a vitória que o Guimarães foi obter em Arcos de Valdevez, na sua estreia na divisão.

Este conjunto de resultados e o equilíbrio que se pode imaginar irá prevalecer ao longo da competição, como tem acontecido nos últimos anos, põe claramente em questão a decisão federativa de manter para 2018-2019 apenas 10 equipas na divisão, obrigando à descida ao último escalão competitivo de quatro destas equipas - em virtude da redução da Divisão de Honra (CN 1) de 12 para oito equipas (outra decisão sem pés nem cabeça!).
Não valeria a pena repensar este modelo, e eventualmente aumentar o segundo escalão para 12 ou mesmo 14 equipas?

Despachar quatro equipas para o último escalão competitivo não vai melhorar em nada a qualidade do rugby praticado em Portugal, partindo do princípio - em que eu acredito - que mais uma vez, e apesar de ter perdido duas equipas para a Divisão de Honra, o equilíbrio dominará a competição.
Então se a prova é equilibrada, porquê mandar quatro equipas para baixo??

Vamos aos resultados do fim de semana (ensaios entre parênteses):
CR Técnico 32-26 Vila da Moita (5-4)
Caldas 18-22 São Miguel (2-3)
CRAV 15-16 Guimarães (2-2)
Bairrada 18-21 Santarém (3-3)
Loulé folgou

A prova continua no fim de semana que se aproxima, com a realização dos jogos Santarém-Caldas, São Miguel-CRAV, Guimarães CR Técnico e Loulé-Bairrada. O Vila da Moita folgará.

Foto: www.facebook.com/guimaraesrugby/photos

JOGOS ATRASADOS E ADIANTADOS DA DIVISÃO DE HONRA (CN 1)
O fim de semana viu acontecerem dois jogos da Divisão de Honra, um atrasado para completar a primeira jornada e outro adiantado para abrir a segunda jornada.
No encontro em atraso do primeiro dia da prova, o Cascais foi a Montemor derrotar os mouflons por 47-8 (7-1), enquanto no jogo antecipado da segunda rodada o CDUL recebeu e venceu a Académica por 41-31 (6-3).
Nos jogos da Taça Europcar Challenge o Cascais bateu o Montemor por 74-8 (12-1) e o CDUL derrotou a Académica por 43-0 (7-0).

1 comentário:

João Luis Santos disse...

Olá Manel,
Não podia estar mais de acordo com os teus comentários em relação ao campeonato da 1ª divisão, crismado por CN2.
Efetivamente o equilibrio tem sido ao longo destes anos a nota dominante nesta competição, e estar a atirar para o escalão inferior as ultimas equipas da Honra, e as ultimas equipas da primeirona não faz sentido nenhum.
E não me venham falar em recrutamento para a selecção nacional, porque o campo de recrutamento fixa-se em 3 ou 4 equipas... o resto é paisagem.
Força com o teu blogue, que ainda oferece um pouco de ar respirável na nossa tribo do rugby.
João